sábado, 5 de abril de 2008

Mulheres no Xadrez

Uma polêmica sempre é levantada em conversas enxadrísticas: "Por que não extinguir os torneios femininos, sob a alegação de que as mulheres possuem a mesma habilidade que os homens para esse esporte?", a qual sempre vem acompanhada de piadinhas e olhares desprenteciosos. Qual a sua opinião? O que podemos fazer para levar o xadrez feminino à diante?


5 comentários:

Paula Fernanda disse...

Na minha opiniáo, o xadrez feminino náo cresce de acordo com nossas reais possibilidades em parte porque existe preconceito dentro das proprias jogadoras.
Eu ja ouvi chistes desagradaveis de uma jogadora do proprio feminino.
Primeiramente, para levar o xadrez feminino adiante devemos acreditar no nosso potencial. Com perseveranca, garra e outras virtudes de grandes jogadores, teremos condicoes de jogar de igual para igual contra mestres.
Na minha opiniao, a categoria feminina nao podera ser extinguida pois estamos em numero absoluto muito menor e com suporte menos privilegiado.

Taís Julião disse...

É uma questão política. Existe um fato real que é a presença reduzida de mulheres jogando xadrez. A realidade diz isso. Agora a questão é: por quê? Respondendo este porquê é que conseguimos enxergar o processo histórico envolvido nisso... Porque isso não acontece só no xadrez, mas em diversos espaços. Então eu acredito que, como questão política, deve haver sim torneios femininos, justamente para construir algo diferente nesta realidade posta. Tentar transfomar.

Ana Vitória disse...

Vejo, assim como a Paula, que existem preconceitos por parte das jogadoras.
Os receios de se inserir em um ambiente que ainda é considerado masculino existem.
Os fatores são muitos: Piadinhas feitas pelos mesmos, preconceitos do tipo: "como que eu perdi para uma mulher?"! E se tenho coragem de encarar as últimas posições quando começar a participar de torneio abertos. (Pois as chances iniciais são muitas!)
São coisas absurdas, mas que a mulher que quiser participar desse espaço vai ter ouvir. Discordar sempre! Mostrar para os mesmos de como somos capazes e de como estamos crescendo no âmbito enxadristico.
Creio que todas nós que jogamos já passamos por isso, ou que ainda irá passar. Lamentável, mas acontece.

Assim penso que (ainda) não se podem extinguir os torneios femininos. Eles são importantes para o desenvolvimento inicial, para termos coragem de se inserir no contexto principal, dão ânimo!

Quem sabe, daqui uns tempos, mudam as concepções femininas?

Ana Rothebarth!

Amar Amor... disse...

Bom, primeiramente, gostaria de parabenizar às opniões femininas, o que é muito importante, e creio que isso faz com que agregue aos EN - MACH - ISTAS: enxadristas + machistas.

Eu, por exemplo, sei onde as meninas estão inseridas, sei de muito do que as garotas são capazes, creio que por ter em minha cidade jogadoras de bom nível, e ainda namorar com uma, que felizmente ou infelizmente, me dá 'shows' em diversas partidas e, por isso e muito mais, as respeito, e sempre as respeitarei(as mulheres enxadristas).

As meninas tem outros olhos para o xadrez, observam buscando mais detalhes do que os homens, as vezes nem se apegam, mas fazem questão de soltar aquelas pérolas, ridicularizando-as com as (já conhecidas por Vocês) frases:
"Isso é xadrez de mulher!", "eu nunca vou perder pra uma mulher!", "se eu perder pra uma mulher eu paro de jogar!"...

Sempre existirá esses comentários, até Elas começarem a dominar o seu espaço. Isso dá-se em TODO o mundo, não apenas aqui, Qual A enxadrista que os jogadores respeitam? Judit, e depois?

É isso, enquanto não tiver mais mulheres jogando, mais mulheres nos TOP 100, esse preconceito existirá.

Falta as meninas acreditarem em si, buscar resultados, construir metas, estudar, estudar e estudar. Dificilmente, uma das mulheres do Xadrez, não se formam, não buscam outros aprendizados, novas aventuras, por isso o meio enxadrístico feminino é tão defasado.

As mulheres percisam se unir! Como estamos vendo aqui, já temos quatro que vêem os problemas, mas e as soluções?

A FPX tem disponibilidade de fazer os torneios femininos, apenas no feminino, graças a como está difundido o Xadrez no Estado, já nos demais estados, quem trabalha na proliferação do Xadrez Feminino em outros Estados?

Creio que a primeira mobilização feminina, deveria vir do incentivo das federações, depois começaria a desenvolver um melhor trabalho feminino.

E tenho dito.


Rafael Favarin!

Thallyta disse...

Olá pessoal, jogo há 10 anos e o que vejo é o seguinte: A diferença entre o feminino e o masculino no xadrez é empenho. No começo, eu jogava só em torneios onde era separado o femino do masculino.Daí pensei, eles treinam mais, porque antes a predominância era masculina nesse jogo ainda é mas, aos poucos a mulher está conquistando seu espaço. Comecei a treinar junto com os homens e noto que é equiparado. já me classifiquei entre os dez melhores de minhas cidade. Então o segredo não é no sexo da pessoa e sim na dedicação que se dá ao xadrez. Isso vale tanto para esse jogo fenomenal como em tudo na vida. Um abraço !!!